Na hora de arrumar as malas para a viagem, sempre bate aquela dúvida sobre quais itens são permitidos e proibidos na bagagem em avião. E é muito importante que o passageiro tenha atenção a esses pontos, já que o motivo da existência das regras é a segurança de todos. 

Em abril de 2017, a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) alterou algumas regras de bagagem. Por isso, mesmo que você já tenha viajado outras vezes, é bom ficar atento. 

Quer tirar todas as suas dúvidas sobre bagagem de avião? Então, continue a leitura!

Novas regras da ANAC para bagagens 

Desde abril de 2017, as companhias aéreas podem cobrar uma taxa para despacho de bagagem. Até então, havia a obrigatoriedade de oferecer uma franquia de 23 kg para voos nacionais e 2 volumes de até 32 kg no caso de voos internacionais. Hoje, essa decisão fica a critério de cada empresa. 

No caso da Avianca, a tarifa Promo para voos dentro do Brasil é a única que não inclui franquia de bagagem. Em voos domésticos, a tarifa Economy permite despachar 1 bagagem de até 23 kg e a Flex dá direito a 2 bagagens de até 23 kg cada.

Todos os voos internacionais da Avianca garantem o mínimo de 1 bagagem incluída na tarifa Promo. As demais franquias variam conforme a tarifa e o destino.

As novas regras da ANAC também modificaram as diretrizes para bagagem de mão. Agora, o volume transportado dentro da aeronave pode pesar até 10 kg, sendo que antes o limite era de 5 kg. E essa norma vale tanto para voos domésticos quanto internacionais. 

Essa vantagem tem levado muitas pessoas a optarem por não despachar as malas, carregando os pertences dentro do avião. Mas você sabe exatamente o que pode ser transportado em sua bagagem de mão e no porão da aeronave? Continue a leitura para saber a resposta!

Regras para bagagem de mão

Visando a segurança de todos os envolvidos no voo, vários itens não podem ser levados na cabine do avião, com atenção especial para os frascos com líquidos. Confira mais detalhes sobre a bagagem de mão.

O que só é permitido levar na bagagem de mão

  • Dinheiro;
  • papéis negociáveis, ações ou outros valores;
  • documentos pessoais e de terceiros;
  • equipamentos eletrônicos e acessórios (celular, drone, máquina fotográfica, notebook, tablet, filmadora, pen drive e outras mídias);
  • fotografias e álbuns de recordação;
  • remédios;
  • objetos frágeis;
  • objetos de valor;
  • gelo seco (máximo de 2,5 kg por passageiro, em embalagens que permitam a liberação de dióxido de carbono);
  • chaves.

Regras para transporte de líquidos na mala de mão

Nos voos internacionais ou com embarque em portões internacionais, não é permitido transportar na bagagem de mão frascos com líquidos acima de 100 ml. A restrição vale inclusive para gel, pasta, creme, aerossol e similares.

A ANAC também determina que os frascos de até 100 ml devem estar em embalagem plástica transparente, vedada, de no máximo 20×20 cm, sem exceder a capacidade de um litro. Ou seja, o líquido não pode ser transportado em um frasco acima de 100 ml, ainda que ele esteja apenas parcialmente cheio.

Líquidos adquiridos em free shops não precisam seguir essas regras, desde que estejam em embalagens fechadas, devidamente lacradas e com o recibo de compra à mostra (cuja data deve ser a mesma do início do voo) para passageiros que embarcam ou em conexão.

No entanto, há algumas exceções: medicamentos com prescrição médica, alimentação de bebês e líquidos de dietas especiais podem ser transportados na bagagem de mão, mediante comunicação prévia à companhia. 

Regras para bagagem despachada

Ao optar por levar a bagagem no porão, o passageiro conta com uma maior possibilidade de itens para transportar para o local de destino. Confira!

O que é permitido levar na bagagem despachada

  • Roupas e sapatos;
  • itens de higiene pessoal;
  • maquiagem, cremes, desodorantes;
  • secador de cabelo, barbeador;
  • remédios de uso pessoal;
  • acessórios, bijuterias, livros, brinquedos;
  • roupa de cama e banho;
  • alimentos industrializados em suas embalagens originais, como chocolate, vinhos, biscoitos e doces.

Também existe a possibilidade de despachar objetos especiais, como instrumentos musicais, carrinhos de bebê, itens esportivos, cadeira de rodas e obras de arte. Nesses casos, é preciso entrar em contato com a companhia aérea e verificar as condições.

Itens que não podem ser transportados

Ainda visando a segurança de todos, há uma série de mercadorias perigosas que não podem ser transportadas nem na bagagem de mão e nem no porão da aeronave. As regras valem tanto para destinos nacionais quanto internacionais. 

Veja a seguir a lista de objetos proibidos na bagagem em avião.

Armas

Qualquer arma de fogo; arma de caça; réplica ou imitação de arma, incluindo isqueiro com formato de arma de fogo; arma tipo “paintball” ou similar; arma de mergulho; peça de armas (excluindo lunetas); pistola ou espingarda de ar comprimido; pistola esportiva de partida; pistola de sinalização; pistola industrial; dispositivo capaz de gerar corrente elétrica (dispositivo de choque); bestas; soqueira de metal.

Instrumentos de ponta arredondada

Alavanca ou barra metálica similar; ferramentas como: martelos, alicates, chave de boca; material esportivo que possa contribuir para uma ameaça, tais como remo, “skate”, vara de pescar, bastão, cassetete e tacos de bilhar, sinuca, beisebol, polo, golfe,”hockey” etc.; soquete; cassetetes e equipamento para prática de artes marciais.

Objetos pontiagudos ou cortantes

Sabre, tesoura, punhal, espada, faca, objeto multifuncional, com lâmina pontiaguda, dobrável ou retrátil, metálica ou não, com comprimento de lâmina superior a 6 cm, sem considerar o cabo ou outra área de empunhadura; lâmina alongada, com ponta arredondada, sem aresta cortante, metálica ou não, com comprimento superior a 10 cm; navalha e lâmina de barbear, excluindo aparelho em cartucho; equipamento para prática de artes marciais; patins de lâmina; ferramentas tais como: furadeira, cortador retrátil, serra; arpão e lança; flecha, dardo, gancho de ferro, machado, rastelo, espora; pegador e furador de gelo; estilete, chave de fenda; cutelos e canivete; haste de esqui; agulhas hipodérmicas (exceto se houver receita médica); agulha de tricô e agulha de tecer.

Substâncias químicas e tóxicas

Material oxidante, tal como pó de cal, descorante químico e peróxido; cloro para piscinas e banheiras (Jacuzzi); material corrosivo, tais como mercúrio, ácido, alcaloide, bateria com líquido corrosivo, alvejante, em qualquer quantidade (inclusive instrumentos de medição térmica –termômetro); material infeccioso ou biologicamente perigoso (ex.: sangue infectado, bactéria ou vírus); material radioativo (isótopos medicinais e comerciais); “sprays” paralisantes (pimenta e lacrimogêneo); substâncias venenosas (tóxicas) e infecciosas, tais como arsênio, cianidas, inseticidas e desfolhantes em quaisquer quantidades; e extintor de incêndio.

Substâncias explosivas ou inflamáveis

Cápsula explosiva; cartucho gerador de fumaça; detonador e fusíveis; espoleta; explosivo e réplica ou imitação de explosivo; sinalizador luminoso e pólvora; material pirotécnico e fogos de artifício; aerossol de qualquer substância, exceto os de uso médico e de asseio pessoal, sem que exceda a quantidade de quatro frascos por pessoa e que o conteúdo, em cada frasco, seja inferior a 300 ml ou 300 g; bebida acima de 70% do padrão de graduação alcoólica, por volume; material de ignição ou combustão espontânea; fósforo, exceto em unidades acondicionadas em invólucro para uso cotidiano; sólido inflamável, tais como fósforos e artigos de fácil ignição, em qualquer quantidade; líquidos inflamáveis (ex.: gasolina, óleo diesel, metanol); substância que, em contato com água, emita gases inflamáveis; munições e projéteis; gás comprimido de qualquer espécie, tais como: butano, propano, extintores e cilindros de oxigênio em quaisquer quantidades e recipientes; minas, explosivos plásticos, pólvora, dinamite, materiais militares explosivos e granadas.

Outros

Dispositivo de alarme (excluindo dispositivo de relógio de pulso e de equipamentos eletrônicos permitidos a bordo); skate elétrico e material cujo campo magnético seja suficiente para interferir nos equipamentos das aeronaves e que não estejam relacionados entre os dispositivos eletrônicos permitidos, tais como telefone celular, notebook, tablet, jogos eletrônicos, que são de uso controlado a bordo de aeronaves.

Também não é permitido o transporte de carne e qualquer derivado, como embutidos e produtos de charcutaria; peixes, vegetais e frutas frescas e derivados como geleias e frutas secas; sementes, ovos e produtos frescos; terra, plantas e flores.

Como você viu, são muitos os detalhes que precisam ser levados em conta pelo passageiro quando o assunto é bagagem em avião. Então, na hora de organizar a sua próxima viagem, não deixe consultar este material e de conferir as recomendações gerais da companhia. Assim, você garante um embarque tranquilo e pode aproveitar melhor o seu passeio.

Que tal ajudar seus amigos com essas informações? Compartilhe o post nas redes sociais!